• Zênia Guedes

Colonia del Sacramento | Bate e volta


Estive em Buenos Aires a participar de um simpósio relacionado à minha área de atuação, em 2016. Foi minha primeira viagem internacional sozinha, amiga.

Ao chegar no hotel, perguntei ao recepcionista um passeio interessante a fazer na capital argentina no fim de semana e ele me sugeriu passar um dia na Colonia del Sacramento, Uruguai. No pacote desse passeio, estavam incluídos guia turístico, passagens no Colonia Express [ida e volta] e almoço. Minha aventura iniciou no domingo, às 07 h da manhã, no Ferry Boat.

Colonia del Sacramento foi fundada pelos portugueses em 1680, anos após o descobrimento do Brasil. O objetivo dos portugueses era disputar com a Espanha pelo domínio da região e controlar a foz do Rio da Prata. Para proteger essa região, tropas portuguesas criaram uma fortaleza, a cercar a cidade com uma muralha e um fosso.

Seguem os principais pontos turísticos visitados no bate e volta na Colonia Del Sacramento:

1. Puerta de Campo (ou Puerta de la Ciudadela)

Puerta de la Ciudadela, também conhecida como Puerta de Campo, são ruínas do que seria a entrada da cidade colonial. Essa construção foi levantada no ano de 1745, amparada por largas muralhas a proteger a cidade dos invasores.

Ao longo do tempo, essa porta de entrada foi restaurada e reconstruída algumas vezes. Atualmente, parte da muralha original e da estrutura do fosso e ponte de acesso ainda encontram conservadas.

2. Calle De Los Suspiros

Uma das ruas mais antigas de Colônia, Calle de los Suspiros é estreita e íngreme, coberta por pedras. Ainda mantém a sua pavimentação original, passagem reservada exclusivamente para pedestres. Há três teorias históricas sobre a origem do nome dessa rua.

A primeira delas era de que seria a última rua por onde os condenados à morte passavam antes da execução. Normalmente, essa execução acontecia no Rio da Prata, motivo pelo qual se escutavam seus suspiros.

A segunda, uma jovem esperava o seu amado e foi apunhalada por um mascarado, a suspirar antes de morrer.

E, a terceira, teoria mais famosa, é que, naquela rua, existiam diversas casas de prostituição, que arrancava suspiros de marinheiros portugueses e espanhóis que desembarcavam na cidade.

3. Farol junto às ruínas do Convento San Francisco

O farol é um dos pontos turísticos mais fotografados na Plaza Mayor. Vale subir muitos degraus estreitos, em forma de caracol, para obter vista panorâmica da cidade.

As ruínas do Convento San Francisco se deve à ocorrência de um incêndio que o destruiu na virada do século XVIII. Desde então, essas ruínas permanecem intocadas e preservadas.

4. Características portuguesas e espanholas

Devido à colonização ter ocorrido por portugueses e espanhóis em períodos distintos e intercalados, chamou-me a atenção pelas características distintas, presentes nas ruas em pedras, estrutura das casas, inclusive do telhado.

A diferença do formato das ruas é: a portuguesa foi projetada com a finalidade de a água das chuvas correr nas laterais frente às casas e, assim, os cidadãos transitariam tranquilamente no centro delas. Ao contrário, a espanhola foi projetada com elevação das pedras nas laterais da rua, pois pensou em evitar essas inundações nas residências e, os cidadãos, transitariam nelas [nas laterais], com segurança.

A casa portuguesa mais antiga da Colonia del Sacramento [século XVII] ainda encontra-se de pé, conservada e aberta aos visitantes. Existe apenas quatro cômodos. A cozinha era o local onde os moradores mais passavam o tempo. Também não existia banheiro naquela época e os dejetos eram descartados nas ruas ou Rio de la Plata, amiga.

Para quem gosta de fotografar portas, este é o LUGAR, amiga. Várias casas lindas e diferentes conforme o passar do tempo e culturas que percalçam cinco séculos. Simplesmente, esse lugar é incrível e adorável.

O QUE ACHEI DO BATE E VOLTA

O meu retorno estava agendado para às 20h no Colonia Express. Por isso, consegui explorei os principais pontos turísticos. O bate e volta Buenos Aires | Colonia del Sacramento | Buenos Aires valeu à pena nessa viagem quando estive sozinha, pois caminhei bastante pelo centro histórico, tempo beeem livre.

Ainda sim, minha sensação é de que um dia na Colonia não é suficiente, não desfrutei da gastronomia local, por exemplo. No mesmo ano, voltei à Colonia del Sacramento com meus pais, via Montevidéu para Buenos Aires, e essa sensação aumentou, porque percebi que meus pais não exploram o local tão bem, como à viagem que realizei sozinha.

Então, amiga, você conhece ou pretende conhecer a Colonia Del Sacramento? Recomendo bastante, ainda mais como um boy magia, clima romântico e friozinho agradável com vinho da região para acalentar os corações apaixonados.

Beijos, Z.

Siga-nos no Instagram e Facebook.

#coloniadelsacramento #uruguay #férias #viagem #américadosul

© Copyright  Isso Que é Amiga 2017-2020. Powered by Wix.com!

Brasil | Distrito Federal | Brasília